“Movimentos sociais, sujeitos e processos educativos: uma antologia do GT03 da ANPEd” – Luís Antonio Groppo et al.

O Grupo de Trabalho “Movimentos sociais, sujeitos e processos educativos”, vinculado à Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, a ANPEd, lançou recentemente um e-book que reúne uma coletânea de artigos sobre temas, problemas e experiências teórico-práticos relacionados aos seus três grandes eixos que permeiam o debate a respeito das interfaces da Educação: movimentos sociais, sujeitos e processos educativos. O GT03 é coordenado pelo professor Luís Antonio Groppo, do Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL) da UNIFAL-MG, atual pró-reitor adjunto de Pesquisa e Pós-Graduação.

Sob a organização do professor Groppo, em parceria com os professores Elmir de Almeida (USP/Ribeirão Preto), Leandro Rogério Pinheiro (UFRGS) e Mirela Figueiredo Iriart (Universidade Estadual de Feira de Santana), a obra intitulada “Movimentos sociais, sujeitos e processos educativos: uma antologia do GT03 da ANPEd” teve origem na própria dificuldade de realização das reuniões científicas nacionais presencialmente em decorrência da pandemia da Covid-19, resultando em uma proposta de sistematização da produção do Grupo de Trabalho.

Atualmente, o professor Luís Antonio Groppo coordena o Grupo de Trabalho “Movimentos sociais, sujeitos e processos educativos” da ANPEd. (Foto: Arquivo Pessoal/Luís Antonio Groppo)

“Ao longo de 2020 e 2021, a pandemia da Covid-19 tem interrompido muitos de nossos encontros educativos e acadêmicos presenciais”, conta Prof. Groppo. “Nesta conjuntura, surgiu a ideia de sistematizar, de alguma forma, o que o GT03 tem produzido, pensado, discutido e perguntado nas duas últimas décadas.”

Segundo o pesquisador, a ideia foi bem acolhida entre os membros do GT e pela direção da ANPEd, o que levou na constituição de uma comissão para organizar a publicação. “A obra contou com o apoio do Programa PROEX da CAPES via UFRGS. Temos a intenção de pleitear novos recursos, especialmente os que a CAPES disponibiliza aos programas de pós-graduação stricto sensu em educação, aos quais os autores se vinculam, para que sejam impressos exemplares da obra”, revela Prof. Groppo.

A coletânea conta com mais de 500 páginas, pelas quais os leitores percorrerão 21 capítulos no total, conhecendo as produções de 40 autoras e autores representantes das cinco regiões geográficas do país.

A primeira parte da obra é dedica a um balanço histórico do Grupo de Trabalho, que inclui entrevistas realizadas com integrantes de longa data no grupo, de modo a considerar dimensões de sua memória coletiva, perspectivas futuras e desafios. “Na primeira parte do livro, temos duas entrevistas, nas quais entrevistados e entrevistadores/as são representantes de distintas gerações de pesquisadores do GT, muitos tendo passado pela própria coordenação do Grupo de Trabalho. São entrevistados Miguel Arroyo [sociólogo e educador espanhol, que foi professor da UFMG e atualmente acompanha propostas educativas em várias redes estaduais e municipais do país] e Marília Pontes Spósito [professora da Faculdade de Educação da USP e pesquisadora associada do Laboratoire Experice da Université Paris 13/Nord-UFR LSHS, premiada pela contribuição à educação como inclusão social]”, explica.

Quatro capítulos compõem a segunda parte da coletânea, cujos destaques são os trabalhos de autoras e autores que dispuseram a revisitar e atualizar escritas acerca dos trabalhos encomendados pelo GT nas reuniões nacionais entre os anos de 2009 e 2019.

“As partes III, IV e V do livro são compostas por capítulos oriundos de trabalhos apresentados no GT03, em reuniões nacionais entre 2011 e 2019, devidamente atualizados; e por capítulos inéditos que tratam de questões atuais relacionadas ao GT, sendo estes últimos submetidos a um processo de avaliação e seleção”, comenta o coordenador do GT03.

O livro conta com 52 autoras e autores, na sua grande maioria vinculados a universidades públicas, como pesquisadores-docentes e/ou discentes de programas de pós-graduação em educação, representantes das cinco regiões geográficas do país, ainda que, em sua grande maioria, situados na região Sudeste.

Quem assina o prefácio da coletânea é a professora da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Maria Antônia de Souza, que ressalta o quanto o livro é capaz de despertar a curiosidade e envolver o leitor com a temática e luta dos movimentos sociais. “Neles [movimentos sociais] há vida, conhecimento, luta, construção de existências e resistências. Muitos pesquisadores descobrem-se sujeitos de luta, de direitos, históricos, quando participam de movimentos sociais. O bom livro é aquele que gera interrogações e inquietações nos leitores. Este nos instiga a fortalecer processos de resistência e demarcar um lugar coletivo de diálogo com os movimentos sociais, com os pesquisadores dos movimentos e com os que se comprometem com eles, com os processos de transformação da sociedade”, descreve.

A obra foi disponibilizada na forma de e-book pela editora Pedro&João, de São Carlos-SP, e pode ser acessada gratuitamente neste link. Os organizadores também pretendem fazer o lançamento da coletânea na 40ª Reunião Nacional da ANPEd, que ocorrerá de forma remota em outubro de 2021.

Copy link
Powered by Social Snap