UNIFAL-MG doa “Cápsula Vanessa” para hospital de campanha de Poços de Caldas; hospitais de Alfenas e Varginha já receberam cabines de ventilação não invasiva produzidas pela Universidade

A UNIFAL-MG continua na produção de cabines de Ventilação Não Invasiva (VNI), a “Cápsula Vanessa”, criada para auxiliar no tratamento de pacientes com Covid-19. Após a doação para a Santa Casa de Alfenas e para o hospital de campanha de Varginha, a Instituição destinou outras quatro unidades para o hospital de campanha de Poços de Caldas. A entrega ocorreu na última quinta-feira (22) e foi acompanhada por representantes da Universidade.

Igor Mendes, auxiliar administrativo do hospital de campanha apresentou a estrutura local. (Crédito da Imagem: João de Carvalho/Prefeitura de Poços de Caldas)

Criada por fisioterapeutas do grupo de assistência médica Samel em parceria com o Instituto de Tecnologia e Biotecnologia do Amazonas (Instituto Transire), de Manaus, a funcionalidade da cabine é evitar a intubação orotraqueal precoce, de acordo com o quadro dos pacientes com Covid-19 e proteger os profissionais de saúde da contaminação. Mesmo se tratando de um protótipo, a “Cápsula Vanessa” já está em uso em diversos hospitais do Brasil e os profissionais da área apontam melhoria no quadro dos pacientes com o equipamento.

A diretora do hospital de campanha de Poços de Caldas, Isabel Cristina de Oliveira Carvalho, avalia a doação da UNIFAL-MG como de “extrema importância” para o hospital, pois vai contribuir na qualidade do atendimento. “Essa pandemia veio nos provar que as ações de todos são de extrema importância. Só com entendimento entre diversos setores, teremos resultados eficazes nesse enfrentamento”, comentou.

Conforme explicação  do professor Leonardo Damasceno, diretor do Campus Poços de Caldas, a parceria com a Secretaria de Saúde da Prefeitura Municipal que prevê a doação de 17 cabines. “A Universidade, além da excelência na formação de nível superior, deve atender às demandas da sociedade na qual está inserida, ainda mais dentro do período difícil que vivemos. A UNIFAL-MG mostra que, além da formação acadêmica de excelência, está totalmente engajada na busca de soluções da sociedade colocando a expertise de seus servidores a serviço do interesse público”, ressaltou o professor Damasceno.

A iniciativa de produção das “Cápsulas Vanessa” na UNIFAL-MG partiu do diretor do Departamento de Infraestrutura (DI), José Antônio Ramos. Ele e a equipe do DI, com auxílio do professor Eduardo Tonon de Almeida, do Instituto de Química, pretendem produzir, pelo menos, 50 peças. Os materiais utilizados foram adquiridos pela Universidade e o grupo executor recebeu algumas doações da comunidade universitária. “A nossa produção depende dos recursos disponíveis. Se conseguirmos adquirir mais materiais ou recebermos doações, vamos ampliar a quantidade inicial prevista”, relatou.

José Antônio (à esquerda), diretor de infraestrutura, e equipe na montagem das primeiras cabines. (Crédito da Imagem: Arquivo Pessoal/José Antônio Ramos)

“Ela é muito simples, feita em vinil, com estrutura de PVC, e contém aberturas laterais, de zíper, para que o profissional possa manusear o equipamento sem ter contato com a pessoa infectada. A cabine conta, ainda, com uma exaustão, a qual é feita de um cooler que possui um filtro bacteriológico acoplado, para que o ar seja filtrado e o profissional não seja contaminado”, explicou o diretor de infraestrutura na época da montagem das primeiras cabines.  José Antônio destaca a possibilidade de parceiras com outras instituições. “Caso alguma empresa ou pessoas queiram colaborar com doações, será um grande incentivo para essa ação.  Os maiores beneficiados, serão aquelas pessoas que, nesse momento, precisam de todos os cuidados e atenção do serviço público de saúde”, finalizou.

No momento, a equipe de produção precisa de acrílico transparente  de 3mm, cooler 80mm e tubo PVC 3/4 soldável.   As colaborações são geridas pela Fundação de Apoio à Cultura, Ensino, Pesquisa e Extensão de Alfenas (Facepe). Outras informações podem ser obtidas pelos telefones (35) 99871-8097, (35) 99871- 8097 ou (35) 99871-8214 ou pelo e-mail: facepe@facepealfenas.org.br.

Segundo os criadores, a “Cápsula Vanessa” tem um custo aproximado de R$ 450 por unidade. O projeto e instruções de montagem foram disponibilizados gratuitamente no portal do Instituto Transire. O grupo Samel orienta que a utilização da cápsula não desobriga a necessidade do uso dos equipamentos de proteção individual pelos profissionais de saúde.

A produção de cabines de ventilação não invasiva foi destaque nos jornais da EPTV Sul de Minas no dia 3 de agosto. Confira.

Veja também: UNIFAL-MG produz cabine de Ventilação Não Invasiva para pacientes com Covid-19; primeira estrutura já está em uso na Santa Casa de Alfenas.

 

Copy link
Powered by Social Snap