Capítulo 3 – “Modelos didáticos 3D em biologia celular, molecular e genética: uma estratégia interativa para inclusão de alunos com deficiência visual”- Tereza Cristina Orlando

Frente ao desafio de se trabalhar a Educação Inclusiva e garantir o bom aproveitamento escolar de estudantes com necessidades especiais, docentes de várias partes do país foram convidadas a apresentar experiências e pesquisas sobre o tema no e-book “Práticas Inclusivas no ensino de Ciências e Biologia”. Uma das colaboradoras da publicação é a professora Tereza Cristina Orlando, do Instituto de Ciências da Natureza (ICN) da UNIFAL-MG, docente da área de Ciências Biológicas.

“O capítulo que escrevi traz uma proposta um pouco diferente do trivial, com uma abordagem bastante prática sobre a construção de modelos didáticos tridimensionais em biologia celular, biologia molecular e genética, como uma estratégia interativa de inclusão de alunos com deficiência visual”, conta a professora Tereza Cristina Orlando

Autora do 3º capítulo da obra, intitulado “Modelos didáticos 3D em biologia celular, molecular e genética: uma estratégia interativa para inclusão de alunos com deficiência visual”, Profa. Tereza explica que a metodologia abordada nas 23 páginas do capítulo é mais dinâmica do que os modelos didáticos adotados para o ensino de áreas significativamente abstratas dentro da biologia. “O capítulo que escrevi traz uma proposta um pouco diferente do trivial, com uma abordagem bastante prática sobre a construção de modelos didáticos tridimensionais em biologia celular, biologia molecular e genética, como uma estratégia interativa de inclusão de alunos com deficiência visual”, conta.

Conforme a docente, o capítulo indica uma pesquisa interativa por meio de vídeos e materiais que possam auxiliar os professores no entendimento da dinâmica da construção dos modelos para uso em salas de aula, desde o ensino fundamental até o ensino superior. “São apresentados exemplos/ideias de modelos didáticos para a inclusão e ao final do capítulo todo o conteúdo foi sintetizado em um mapa mental”, detalha.

Entre os exemplos de modelos didáticos apresentados no capítulo, a autora expõe imagens que mostram estruturas celulares montadas a partir de materiais como papel higiênico, por exemplo. No entanto, Profa. Tereza chama a atenção para a necessidade de se adaptar esses materiais para deficientes visuais, levando em consideração aspectos como tamanho, custo, durabilidade, cores, tamanho de letras, aplicação de texturas, de etiquetas em braile, entre outras.

“Apresentamos uma seleção de modelos 3D disponíveis na internet, que com poucas adaptações conseguem ser facilmente aplicados em salas regulares contendo alunos com alguma deficiência visual. Uma ideia seria de que as abordagens selecionadas podem ser propostas para os alunos videntes confeccionarem os modelos e depois serem utilizadas em atividades conjuntas com os alunos com deficiências visuais”, descreve a autora à página 61 do capítulo.

Para elaborar o trabalho e contribuir com o projeto do e-book, a pesquisadora recebeu apoio financeiro do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPGCA) da UNIFAL-MG, do qual faz parte do corpo docente.

A obra foi organizada pela professora Andressa A. de Oliveira, mestre no Ensino na Educação Básica e docente da Universidade de Santo Amaro (UNISA) nos cursos de pós-graduação latu sensu em educação. Além da professora Tereza, mais sete professoras e pesquisadoras contribuíram para o desenvolvimento do e-book, que foi dividido em quatro capítulos.

Sobre a proposta da publicação, a organizadora enfatizou na apresentação: “Convidamos aos leitores a fazer um exercício de olhar diferente para as práticas aqui exemplificadas, para os alunos, para as supostas ‘verdades únicas’ trazidas pelas legislações, para o que se diz sobre o processo de inclusão escolar, com a leitura e a análise desses trabalhos acreditamos na possibilidade do conhecimento de diferentes caminhos percorridos na Educação Especial, e favorecendo assim, a ideia de que é possível ter uma educação diferenciada e de qualidade para todos no ensino de disciplinas como Ciências e Biologia.”

O livro foi lançado neste ano de 2020 pela Editora Pimenta Cultural, de São Paulo, e está disponível para download gratuitamente no site da editora: www.pimentacultural.com. A versão impressa também pode ser adquirida neste mesmo endereço eletrônico.

Copy link
Powered by Social Snap