Pesquisadores da UNIFAL-MG testam composto que poderá controlar a infecção causada pela Covid-19; agentes de múltipla ação em estudo apresentam potencial para combater o vírus no organismo

Encontrar um tratamento que seja eficaz para reduzir a infecção causada pela Covid-19 e, consequentemente, controlar os sintomas da doença no corpo humano, é o objetivo de um estudo que está sendo desenvolvido por pesquisadores da UNIFAL-MG em colaboração com a UFSJ e a UFMG. A pesquisa consiste na busca de um medicamento de múltipla ação contra a doença, tendo em vista que há casos complexos que requerem várias drogas, o que impacta diretamente na dificuldade populacional de acesso ao tratamento.

Caracterização in vitro das biomoléculas para estimativa de doses efetivas realizada no laboratório de pesquisa do Departamento de Bioquímica da UNIFAL-MG. (Foto: arquivo equipe da pesquisa)

“O tratamento da Covid-19, especialmente para aqueles casos de síndrome aguda respiratória grave, deve contemplar além do controle dos sintomas, o controle da resposta imune do hospedeiro, o controle da replicação do vírus – impedindo que o vírus infecte novas células no organismo -, a prevenção de infecções secundárias, por exemplo, novas pneumonias bacterianas, além do controle dos danos do organismo causado pelo vírus”, explica a professora Marina Quádrio Raposo Branco Rodrigues, do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da UNIFAL-MG, coordenadora da pesquisa.

O projeto de pesquisa foi aprovado na Chamada de Projetos e Ações de Pesquisa e Inovação para o Enfrentamento à Covid-19, lançada pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG) da UNIFAL-MG e conta aproximadamente com R$ 150 mil para desenvolvimento.

Produção dos surfactantes a serem testados – Laboratório de purificação e análise de biomoléculas da UFSJ. (Foto: arquivo equipe da pesquisa)

Conforme os pesquisadores, a ideia do estudo surgiu a partir de informações científicas sobre a estrutura do vírus, quando observaram a possibilidade de usar moléculas produzidas em laboratório como agentes com potencial de múltipla ação para o tratamento da doença. Segundo eles, como o vírus atua de forma sistêmica e afeta, principalmente, as células do pulmão, o composto pretende agir diretamente contra o vírus e na resposta que o próprio organismo tem frente a esse vírus, o que combaterá a ação do vírus, impedindo sua proliferação.

Análises eletroquímicas da interação das biomoléculas com membranas que mimetizam o vírus – Laboratório de pesquisa do Departamento de Bioquímica da UNIFAL-MG. (Foto: arquivo equipe da pesquisa)

O plano de trabalho da equipe envolve três etapas. Na primeira, as moléculas são produzidas na UFSJ, a partir de proteínas isoladas da semente de duas plantas e substâncias bioativas das bactérias. Em seguida, são encaminhadas para a UNIFAL-MG, onde são caracterizadas quanto ao efeito sob células pulmonares e ao efeito sob membranas que mimetizam o vírus. “A melhor combinação de biomoléculas será então enviada para a UFMG para o último teste sobre a infectividade do coronavírus”, afirma Profa. Marina sobre a terceira etapa, informando que parte das moléculas a serem testadas já foram produzidas na UFSJ e estão em fase inicial de testes na UNIFAL-MG.

Segundo a pesquisadora, o projeto tem expectativa de indicar um medicamento para testes em animais em 12 meses. Com os resultados positivos, será mais uma alternativa de tratamento para Covid-19.


Projeto de pesquisa: Desenvolvimento de candidato a medicamento de múltipla ação composto por nanopartículas de biossurfactante e inibidor de proteases para tratamento de Covid-19
Instituição: Universidade Federal de Alfenas
Chamada:  Chamada de Projetos e Ações de Pesquisa e Inovação para o Enfrentamento à Covid-19 da UNIFAL-MG
Valor: R$ 148.844,29
Parcerias: Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)


Grupo de pesquisadores:

UNIFAL-MG:

  • Profa. Marina Quádrio Raposo Branco Rodrigues (Instituto de Ciências Biomédicas) – coordenadora do projeto
  • Prof. José Maurício Schneedorf Ferreira da Silva (Instituto de Ciências Biomédicas);
  • Prof. Eduardo de Figueiredo Peloso (Instituto de Ciências Biomédicas);
  • Profa. Marília Gabriella Alves Goulart Pereira (Instituto de Ciências Biomédicas);
  • Prof. Plínio Rodrigues dos Santos Filho (Instituto de Ciências Biomédicas);
  • Prof. Gabriel Gerber Hornink (Instituto de Ciências Biomédicas);
  • Prof. Daniel Bonoto Gonçalves (UFSJ – atualmente em colaboração técnica na UNIFAL-MG)
  • TAE Kris Simone Tranches Dias (Instituto de Ciências Biomédicas);
  • TAE George Augusto Veloso de Oliveira (Instituto de Ciências Biomédicas) (doutorando);
  • Acadêmica Marina Prado Rubinho (doutoranda da UNIFAL-MG)
  • Acadêmica Natália Cristina de Melo Santos (Iniciação Tecnológica e Inovação UNIFAL-MG)
  • Acadêmica Beatriz Moreira Rodrigues (Iniciação Científica UNIFAL-MG)
  • Acadêmica Mariana Santos Melo (Iniciação Científica UNIFAL-MG)

UFSJ

  • Prof. Paulo Afonso Granjeiro;
  • Prof. José Antônio da Silva;
  • Diego Fernandes Livio (doutorando);
  • Klédna Constância Portes Reis (doutoranda).

UFMG

  • Prof. Mauro Martins Teixeira.

Leia também:

:: UNIFAL-MG divulga resultado de chamada de propostas de pesquisa para enfrentamento à Covid-19: projetos receberão cerca de R$ 700 mil

:: Projeto de pesquisa da UNIFAL-MG estuda novo método para realizar testes rápidos e facilitar identificação de pessoas com Covid-19

:: Estudo da UNIFAL-MG busca identificar efeitos da Covid-19 sobre o processo saúde-doença das populações; expectativa é poder relacionar a contaminação pelo novo coronavírus às complicações do adoecimento

:: Pesquisadores da UNIFAL-MG investigam componentes do coronavírus associados à vacina BCG como alternativa para estimular a capacidade do sistema imunológico de combater à Covid-19

:: Mapas desenvolvidos por integrantes da empresa júnior do curso de Geografia da UNIFAL-MG monitoram casos de Covid-19 no sul de Minas

Copy link
Powered by Social Snap