Cursos de Enfermagem, Fisioterapia, Medicina e Odontologia retomam aulas práticas presenciais com aprovação do comitê de enfrentamento à pandemia; retorno amplia o atendimento em saúde prestado pela UNIFAL-MG à população

Diante da necessidade de distanciamento social como medida de prevenção à covid-19, a UNIFAL-MG implantou a modalidade de ensino remoto para as aulas dos cursos de Graduação e Pós-Graduação. Além de atividades administrativas essenciais, as ações de pesquisa em laboratório e estágios obrigatórios em algumas áreas foram retomadas de forma presencial, seguindo todos os cuidados necessários. Agora, com o avanço da vacinação de estudantes dos cursos de Enfermagem, Fisioterapia, Medicina e Odontologia, e aprovação do Comitê de Acompanhamento e Prevenção à Covid-19, a UNIFAL-MG retoma as aulas práticas desses cursos e amplia os atendimentos em saúde da população.

A retomada das aulas práticas foi aprovada como condição excepcional em relação ao Plano de Retomada das Atividades Presenciais da Universidade, conforme as solicitações das coordenações de curso. De acordo com o reitor da UNIFAL-MG, Prof. Sandro Amadeu Cerveira, a análise da viabilidade da realização de atividades presenciais tem sido criteriosa e sempre embasada pelos estudos epidemiológicos.

“A UNIFAL-MG é uma instituição comprometida com a oferta contínua do ensino, da pesquisa e da extensão de excelência e com a vida e a saúde dos estudantes, servidores, trabalhadores terceirizados e, principalmente, com a população das cidades onde temos campi universitários. Por isso, nossas decisões são colegiadas e tomadas com a responsabilidade social inerente à Universidade Pública”, ressaltou Sandro Cerveira.

O reitor destaca a relevância dos estágios e práticas clínicas para a saúde pública na região. Para ele, a retomada responsável possibilita o avanço dos estudantes em sua formação e, posteriormente, inserção profissional na área, mas também a ampliação dos serviços prestados pela UNIFAL-MG em suas clínicas e nos postos de saúde.

“As universidades têm um papel crucial nesse momento histórico, pois, além de contribuir com a busca de soluções de longo prazo com as vacinas, também reforçamos o atendimento na área mais demandada pelo atual cenário que vivemos. E nós, como Universidade Pública, estamos honrados em contribuir para a formação e o apoio aos verdadeiros heróis brasileiros: os profissionais da saúde do nosso país”, completou.

Para o retorno de atividades práticas, os cursos, com aprovação das coordenações e colegiados,  apresentaram plano de biossegurança com o planejamento das atividades, treinamentos para prevenção, protocolos de medidas sanitárias e alocação de estudantes em pequenos grupos.  Também, para reforçar as medidas de segurança, os discentes cumpriram quarentena antes do início das aulas práticas e assinaram termo de responsabilidade com o compromisso do não envolvimento em aglomerações.

Enfermagem: retomada de práticas em laboratório e pelo Programa Saúde da Família
Estudantes de Enfermagem em aula prática da disciplina de Clínica Médica Cirúrgica II. (Foto: Escola de Enfermagem)

As atividades práticas do 7º período de Enfermagem iniciaram no dia 2/8 com 29 estudantes, 9 docentes e dois técnicos nas disciplinas de Administração em Enfermagem III, Enfermagem em Clínica Médica Cirúrgica II, Enfermagem na Saúde da Mulher II, Enfermagem Neonatal e Pediátrica. As práticas serão realizadas nos laboratórios da UNIFAL-MG e pelo Programa Saúde da Família e no Serviço de Atenção Domiciliar (SAD).

De acordo com a universitária Laura Soares Rodrigues Silva, o 7º período de Enfermagem possui uma carga horária extensa de atividades práticas indispensáveis para formação. “A oportunidade de realizar as práticas possibilita a continuidade da graduação, o amadurecimento para futura inserção no mercado de trabalho, bem como o desenvolvimento de técnicas e habilidades que estarão presentes na nossa atuação profissional”, ressaltou.

A sua colega de turma, Suellen Andrade Pereira, aponta a importância da Enfermagem como pilar essencial na articulação das ações de cuidado à população e reforça a necessidade de valorização desses profissionais desde o processo formativo. “O nosso retorno para as atividades práticas e, posteriormente, o início do estágio obrigatório proporcionará auxílio aos profissionais que estão trabalhando na linha de frente, e tende a somar forças para enfrentar um momento tão difícil”, completou.

A disponibilização de equipamentos de proteção individual foi fundamental para retomada segura das atividades. (Foto: Escola de Enfermagem)

As futuras enfermeiras ressaltam a transparência no gerenciamento da situação pela coordenação do curso. Elas agradecem a dedicação, o esforço e o amparo dos professores e técnicos aos estudantes durante o período de pandemia, na busca por soluções para manter o curso em atividade.

A coordenadora do curso, Profa. Cristiane Aparecida Silveira Monteiro, destaca que o retorno das práticas impacta diretamente o desenvolvimento do estudante e auxilia os serviços de saúde no cuidado do paciente e na prestação de serviços à sociedade. Ela lembra que a retoma foi possível diante de um planejamento rigoroso para o retorno presencial, com envolvimento da direção da Escola de Enfermagem, o Colegiado do curso, a Comissão de Estágio e Atividades Práticas, professores e alunos.

“É importante ressaltar que todas as medidas sanitárias para prevenção da covid-19 devem ser mantidas durante a pandemia. A Enfermagem sempre lidou com riscos nos ambientes, por isso a implementação do protocolo de biossegurança não é propriamente uma novidade, mas sim um cuidado adicional a todos os cuidados já anteriormente implantados”, finalizou.

Fisioterapia: retomada amplia o atendimento para área pediátrica e em saúde da mulher
As aulas práticas permitiram ampliação do atendimento em Fisioterapia na clínica da UNIFAL-MG. (Foto: Instituto de Ciências da Motricidade)

Além do estágio obrigatório já em atividade presencial, o curso de Fisioterapia também retomou aulas práticas de oito disciplinas para 48 alunos do 7º e 8º período, nas disciplinas de Fisioterapia Traumato-Ortopédica Funcional III, Fisioterapia Pediátrica II, Fisioterapia Dermatofuncional, Fisioterapia em Urologia e Saúde da Mulher, Fisioterapia Neurofuncional I e II, Fisioterapia em Gerontologia e Geriatria, Fisioterapia em Saúde Coletiva e Prótese, Órtese e Tecnologias Assistivas.

Conforme explicou a professora Tereza Cristina Carbonari de Faria, vice-coordenadora do curso, os alunos foram divididos em quatro turmas e, com isso, os professores ministram a mesma pratica quatro vezes. A medida foi necessária para reduzir o número de discentes em laboratório mesmo local e horário como prevenção à covid-19. ”O aluno necessita desenvolver raciocínio clínico e, para tanto, a avaliação do movimento em toda a sua extensão nas diversas especialidades da Fisioterapia é imprescindível para o planejamento do tratamento e da supervisão do paciente. Além disso, há o processo da relação terapeuta e paciente que, nem sempre, será contemplado em sua magnitude diante de uma tela”, completou.

A Clinica de Fisioterapia da UNIFAL-MG é equipada para realização de atendimentos especializados. (Foto: Instituto de Ciências da Motricidade)

O universitário Felipe Augusto Bernardo de Andrade, do 8° período, explica que a retomada das práticas presenciais ocorreu de forma “excepcional” com todos protocolos de biossegurança. “Durante as aulas iniciais, pude observar o grande comprometimento dos docentes em tornar as aulas didáticas e com boa transmissão de informação. Até o momento, posso afirmar que as aulas estão sendo um sucesso!”, exaltou em seu depoimento.

Segundo a vice-coordenadora da Fisioterapia, no estágio os alunos estão atendendo presencialmente em todas as áreas na Clínica de Fisioterapia e foi adotado o sistema híbrido, com teleatendimento, para alguns pacientes específicos. O discente Pedro Henrique Francisco Fracola, do 10º período, está em estágio clínico.  Para ele, a retomada, ocorrida em julho deste ano, superou as expectativas. Ele relata o apoio dos professores e da Comissão de Estágio para que os atendimentos fossem realizados da melhor maneira e com segurança para os alunos e pacientes. “Dessa forma, estamos conseguindo presenciar o que é ser um fisioterapeuta e poder ajudar a comunidade no meio dessa pandemia”, finalizou.

Medicina: retomada permite o aumento de 180 a 200 atendimentos médicos por semana
Os estudantes do 7º e 8º período de Medicina realizam atendimentos na Clínica de Especialidades Médicas. (Foto: Faculdade de Medicina)

No curso de Medicina, os alunos do 10º período já estavam em atividade presencial, em regime de internato, com atendimentos na Clínica de Especialidades Médicas da UNIFAL-MG (CEM) e em postos de saúde. Em julho e agosto, ocorreu o retorno de 54 estudantes do 4º ano do curso, correspondente ao 7º e 8º períodos, com a oferta presencial das disciplinas de Urgência e Emergência III e IV, Clínica médica I e II, Clínica Cirúrgica I e II, Ginecologia e Obstetrícia I e II, Pediatria I e II, Medicina Familiar e Comunitária VII e VIII, e Saúde Mental I e II.  

A universitária Pâmela Bertollo Ferreira, do 8º período, foi uma das estudantes que retornou a Alfenas para as aulas práticas. Para ela, a retomada é uma forma de colocar em prática o conhecimento ofertado com muito esforço pelos professores em tempos de adaptações em plena pandemia.

A discente Pâmela Ferreira, do 8º período de Medicina, ressalta a importância das práticas para formação e auxílio à população. (Foto: Faculdade de Medicina)

“A alegria de poder atender um paciente depois de 16 meses longe é indescritível e incomparável. Sabemos que podemos fazer a diferença por todos que estão aqui, assim como eles por nós. A troca no atendimento é extremamente valiosa, tanto para nossa vida pessoal quanto profissional. Esperamos que os pacientes também se sintam acolhidos e queridos por nós todos”, destacou a futura médica.

Segundo a coordenadora do curso de Medicina, Profa. Silvia Graciela Ruginsk Leitão, o retorno do 4º ano da turma de Medicina é fundamental para manter os atendimentos na Clínica de Especialidades Médicas (CEM), em 2022. “É de extrema importância o retorno progressivo de turmas do curso para a manutenção da assistência à saúde da população alfenense, em especial as atividades desenvolvidas na CEM”, explicou a coordenadora.

A prática clínica dos estudantes do 7º e 8º período viabiliza a realização de 180 a 200 atendimentos médicos semanais na cidade de Alfenas.

Odontologia: retomada possibilita atendimento odontológico à população
Estudantes de Odontologia devidamente paramentados para as atividades práticas. (Foto: Faculdade de Odontologia)

Na primeira semana de agosto, o curso de Odontologia retomou as atividades de clínicas de Cirurgia, Prótese Total Removível, Prótese Parcial Removível, Integrada 2 e Odontopediatria, na modalidade presencial, para os 41 alunos do 8º período.  Com a retomada, a UNIFAL-MG também reinicia o atendimento odontológico à população, o qual estava suspenso devido à pandemia.

Conforme explica coordenadora do curso, Profa. Larissa Santana Rodriguez, a paralisação necessária das atividades presenciais deixou, de certa forma, a população de Alfenas e região “desamparada” na área, pois muitos dependem da clínica universitária. Embora a Clínica de Estomatologia tenha mantido os atendimentos e beneficiado mais de 470 pessoas, não houve atendimentos em outras especialidades.

“Em nossa unidade acadêmica, são realizados atendimentos de alta qualidade em todas as especialidades da Odontologia. A falta desses atendimentos impactou negativamente na qualidade de vida relacionada à saúde bucal dos pacientes que estavam em tratamento no começo de 2020 ou que estão necessitando de assistência odontológica”, ressaltou a professora.

Com as atividades práticas, a Clínica de Odontologia retoma os atendimentos à população. (Foto: Faculdade de Odontologia)

O universitário Miller Lucas Santos da Trindade comemorou o retorno das atividades práticas. Ele reforça a importância da prática clínica como serviço de saúde para população e lembra que muitas pessoas dependem da UNIFAL-MG para os tratamentos. ”Além disso, o retorno presencial é importante para a completa capacitação dos futuros profissionais, que não pode ser realizada totalmente à distância.”

A professora Larissa Rodriguez reafirma a importância das aulas práticas por permitir o desenvolvimento das habilidades manuais e competências exigidas da profissão de cirurgião-dentista. Para ela, é uma condição para garantir a segurança dos pacientes atendidos pelos futuros profissionais, pois os estudantes logo estarão no mercado de trabalho.

O atendimento da Clínica de Odontologia da UNIFAL-MG é realizado mediante agendamento. As informações e telefones estão disponíveis em Clínicas da Faculdade de Odontologia.

Retorno às aulas presenciais

De acordo com a Pró-Reitoria de Graduação da UNIFAL-MG, as estratégias de retorno das aulas presenciais estão estabelecidas no Plano de Retomada das Atividades Presenciais considerando os estudos epidemiológicos elaborados por comissão vinculada ao Comitê de Enfrentamento. A proposta é a retomada escalonada, inicialmente, dos últimos períodos de cada curso.

Fazemos consultas periódicas ao Comitê de Enfrentamento para verificarmos as condições epidemiológicas para a retomada de atividades presenciais de ensino de graduação. Além disso, alguns cursos de graduação têm solicitado ao Comitê a análise e deliberação sobre a retomada de estágios e atividades práticas”, explicou o pró-reitor adjunto de Graduação, Diego Duarte Ribeiro.

Além dos cursos de Enfermagem, Fisioterapia, Medicina e Odontologia, os cursos de Biomedicina, Farmácia e Nutrição estão com os estágios obrigatórios em formato presencial.

 

Copy link
Powered by Social Snap